Top 5: Objetos nostálgicos

Em 25.06.2014   Arquivado em blogagem coletiva, Top 5

Esse post faz parte da blogagem coletiva do Compartilhando Ideias. Para saber mais sobre o projeto clique aqui

O tema dessa semana foi nostalgia e eu optei por desenvolver em forma de top 5, mostrando os objetos que tenho em casa que me causam aquela nostalgia gostosa. Foi difícil escolher somente cinco, pois sou uma pessoa extremamente apegada à lembranças e a objetos que remetam a elas, falta espaço no meu quarto para tanta coisa!

(A lista não está em ordem de importância)

Fitas k7 da “Bela e a Fera” e da “Branca de Neve”

fitas k7

Aqui tem muita fita k7, muita mesmo! Mas essas duas em especial foram as que mais marcaram a minha infância, eu assistia a elas quase todos os dias, alternando entre uma e outra. Não foi a toa que a Bela se tornou minha heroína da Disney preferida e a música tema do filme me emociona até hoje.

Minnie

minnie

Minha relação com essa Minnie de pelúcia era muito engraçada, meus pais dizem que eu não desgrudava dela para nada no mundo, ficava na minha cama e dormia comigo, mas o mais engraçado é que eu sempre a levava comigo quando ia fazer exame de sangue, sempre! Quando eu chegava no laboratória todos os enfermeiros já sabiam que a Minnie ia junto.

Pianinho

pianinho

Esse piano eu ganhei quando era bem pequena da minha avó e provavelmente foi o meu primeiro contato com a música. Eu lembro de levá-lo sempre que a gente ia a praia, apertava no urso e começava a dançar as músicas que já vinham nele. Mais ou menos com uns seis anos minha mãe me ensinou a tocar parabéns e eu fiquei radiante! Várias vezes, no natal, eu e meu irmão inventávamos uma coreografia para a música natalina que tinha nele e fazíamos uma apresentação para nossos pais.

Livros A Princesinha, Lassie e O Menino do Orfanato

lj-volta-de-lassie-rosemary-wells_iZ11710XvZxXpZ1XfZ10589566-532675889-1.jpgXsZ10589566xIM

Eu dividi o quarto com meu irmão até meus 12 anos e meu pai costumava contar histórias para nós antes de dormir. Ele e minha mãe contaram várias, mas eram esses três livros que a gente pedia para repetir. Lembro que quando lançou o filme da Princesinha meu pai alugou para gente assistir e eu adorei ver a história que eu tanto conhecia na televisão. O Menino do Orfanato é uma história inédita que vocês não conhecem, porque é um livro que meu pai escreveu na adolescência dele. Nunca foi lançado nem nada, mas a gente achava o máximo ter um pai escritor hahahaha

Caixinha de recordações

caixa

Eu sempre tive a mania de colecionar coisas e na minha pré-adolescência eu e minhas amigas trocávamos várias cartas e claro, eu guardei todas; até de gente que eu deixei de falar, estão todas aqui, intactas e guardadas com muito carinho. A gente costumava escrever uma para as outras nos aniversários, dia do amigo ou simplesmente quando dava vontade e era muito divertido. Nessa caixa além das cartas das minhas amigas, tem algumas fotos e bilhetes da minha família e das lindas do Projeto Cartas para Amelie. Vez ou outra eu tiro tudo de dentro e leio uma por uma, relembrando os momentos.