Cinema | Entre Abelhas

Em 13.05.2015   Arquivado em Cinema

entre-abelhas

Poucas vezes vocês vão me ver falando sobre o cinema nacional, mas quando isso acontece é porque o filme realmente é digno disso. Não que nosso cinema seja ruim, tem muito filme brasileiro maravilhoso, com atuações incríveis e roteiros fantásticos, mas infelizmente os que são mais divulgados não se encaixam bem nessa categoria. Provavelmente estamos diante de uma mudança nesse quesito, torçamos para que sim.

Nas últimas semanas vi muitas críticas positivas em relação a Entre Abelhas, filme que está em cartaz desde o dia 30 de abril, então quando uma colega comentou que queria assistir eu prontamente me ofereci para ir junto. Não tinha muitas expectativas, eu confesso, mas sabia que não se tratava de mais um besterol brasileiro, com todo o humor forçado que estamos acostumados.

O filme protagonizado por Fábio Porchat e dirigido por Ian SBF, conta a história de Bruno, um jovem de quase 30 anos que acaba de se separar da mulher e de repetente percebe que as pessoas ao seu redor estão desaparecendo. Mas elas só estão desaparecendo para ele e mais ninguém.

entre abelhas

Aparentemente é um roteiro meio louco, mas que se desenvolve com maestria na tela. Apesar do elenco ser basicamente o pessoal do Porta dos Fundos, Entre Abelhas não é um filme de comédia. Pelo menos, não é só comédia. Em meio a cenas inusitadas e realmente engraçadas que nem mesmo Marcos Veras conseguiu estragar, observamos Porchat dar um show de atuação em uma trama dramática.

Com uma trilha sonora excelente, o  filme, ao meu ver, foi uma jogada arriscada e bem inteligente, com uma premissa muito interessante e umas sacadas geniais. Foi isso que falei quando os créditos começaram a aparecer na tela: genial.

Houveram cenas que me fizeram rir verdadeiramente, aquele riso gostoso ao perceber que o cinema brasileiro consegue ser engraçado sem ser apelativo. Mas também houveram cenas que me deixaram angustiada, e ouso dizer, desestruturada.

Notei uma crítica existencial e social muito bem construída, uma mensagem nem tão subliminar assim, algo realmente inteligente. Eu já disse que achei o filme extremamente inteligente? Pois então repito.

Fica aqui uma dica (e uma prova) de um filme legitimamente nosso de qualidade.

Imagem de Amostra do You Tube