Viagens | Maragogi e Porto de Galinhas

Em 04.08.2016   Arquivado em Viagens

13707533_1194489847257504_7327259120910900363_n

Eu não estou de férias, apesar de estar matando por elas (mas sinto que a faculdade vai me matar antes). Como falei nesse post, peguei uma greve de mais de dois meses na faculdade e por causa disso estou correndo contra o tempo e perdendo minha sanidade nesse final de período em pleno agosto e setembro. Mas como eu não consigo prever o futuro, não tinha como adivinhar e portanto  não deixei a greve atrapalhar a viagem em família que já estava programada para o mês de julho. Meu pai colocou todo mundo dentro do carro (incluindo meu namorado!) e dirigiu até Maragogi, em Alagoas, a uns bons 1200 km de Teresina.

Maragogi é linda, mas não conta com muitos pontos turísticos. É excelente para quem só quer relaxar um pouco, esquecer dos problemas e curtir uma praia com uma vista linda. Bem o que eu estava precisando. É uma cidade bem pequena, com restaurantes e lanchonetes para todos os gostos e bolsos e famosa por seus passeios aquáticos, desde o mergulho simples nas piscinas naturais ao mergulho com cilindro, lá no fundo do oceano.

Meu irmão e meu namorado optaram por fazer o mergulho com cilindro em Porto de Galinhas, que fica a 100 km de Maragogi, e todos diziam ser melhor e mais completo que o de Alagoas. Custou 70 reais, já com todo o equipamento e fotos com os peixinhos, durou em média 20 minutos. Eles adoraram e até quiseram repetir a dose em outro dia.

Porto de Galinhas me agradou bem mais do que Maragogi por ser um pouquinho maior, com uma estrutura superior e uns bares e restaurantes super lindos e agradáveis. Uma pena que passamos pouco tempo na cidade e não conseguimos aproveitar muito do que ela tinha a nos oferecer, já que o movimento parece ser maior a noite. É um lugar que pretendo voltar para passar alguns dias e conhecer tudinho.

2016-07-16 14.36.16 2016-07-16 14.36.50

De volta a Maragogi, a família inteira fez o “mergulho” nas piscina naturais. O passeio só é feito de manhã cedo por conta da maré e eu recomendo muito. O transporte da praia até as piscinas é feito de barco ou lancha e custa em média 75 reais, com duração de aproximadamente 1 hora e meia. A água é bem cristalina e dá pra ver os peixes passando pertinho de você sem nem precisar mergulhar. Mas se você fizer questão de chegar mais perto (nós fizemos!), eles alugam a máscara e o respirador-de-nome-complicado-que-eu-não-lembro por 15 reais. Contratamos também um fotógrafo para fazer fotos da família toda embaixo d’água. Foi muito legal e até eu que morro de medo de água me diverti e saí completamente encantada.

 

O dia em que nadei com os peixes mesmo sem saber nadar ?

Uma foto publicada por Cecilia Maria (@cecismaria) em