Por onde andei enquanto você me procurava

Em 12.12.2016   Arquivado em Pessoal

2016-11-22-10-59-11

Não que alguém realmente tenha me procurado muito por aqui, mas mesmo assim me senti na obrigação de vir aqui me justificar. Porque esse blog sempre foi minha válvula de escape pra quando a vida real tá uma loucura. Bem, a vida real tá uma loucura agora. E basicamente é por esse motivo que andei sumida.

Eu sou aquela pessoa que adora estar atolada de coisa pra fazer, porque isso faz com que eu me sinta útil. Antigamente isso também fazia com que eu me sentisse viva. Mas eu ando mais morta do que viva, recentemente. Acontece.

Eu sabia que uma hora eu ia errar nos cálculos e passar dos limites porque, sejamos sinceros, eu sou de tudo menos das exatas. No meio do processo eu acabei com dois estágios, tardes inteiras e (boa parte da noite também), todos dias, assistindo aula. E como se não bastasse, inventei um curso de cinema no resto das noites de sexta e sábado o dia inteiro. Domingo tem passado tão rápido que eu mal o vejo.

E então o blog acabou ficando no cantinho, meio empoeirado. Mesmo que eu tenha vários projetos para ele. Essential Books por fazer, textos e textos do Pena & Tina nos rascunhos, posts sobre minhas séries escritos por inteiro na minha cabeça ou nas notas do celular e até hoje eu devo o resto das fotos da viagem para Buenos Aires e minhas impressões (nada imparciais) sobre Doctor Strange. Então não sei se alguém sentiu minha falta por aqui, mas eu sei que eu senti a minha falta por aqui.

E eu tive uns momentos bem intensos de bad, daqueles de explodir na terapia (ah, eu falei que no meio de toda essa rotina louca encaixei um tempo pra terapia? Então). E eles ficam indo e vindo o tempo todo, e provavelmente tá cedo demais pra eu levar essa vida maluca de sair de casa às 7 da manhã e voltar quase às 10 da noite todo dia, mas seguimos tentando.

Apesar de tudo, entrar no curso de cinema foi a melhor coisa que fiz esse semestre. E um dos estágios, justo aquele obrigatório, que não me paga um centavo sequer, tem me feito um bem danado, e contribuído para os sonhos aventureiras que andam enchendo minha mente. Também andei lendo um pouquinho, e indo ao cinema nas sessões de meia noite, indo a casamentos e até viajei! Apesar dos pesares, eu tenho vivido em vez de apenas sobreviver, de vez em quando. E eu tô feliz de conseguir encontrar algo que me põe pra frente e me faz feliz, mesmo que eu me jogue exausta na cama todas as noites. Espero poder compartilhar metade de todas essas ideias e sonhos e planos com vocês aqui no blog. Provavelmente eu vou falhar nessa missão, mas juro que vou tentar.

Então, caso alguém tenha se perguntado, foi por aí que eu andei enquanto me procuravam. Mas voltei. Pelo menos por hoje.