Livros | A Magia d’O Jardim Secreto

Em 29.01.2016   Arquivado em blogagem coletiva, Book Club, Livros

the secret garden

Mary é uma menina mal-humorada e infeliz que acaba indo morar na casa de um tio, após o falecimento de seus pais. A casa é uma mansão nas charnecas, um lugar que ela escolhe odiar. Porém, vendo que não há outra forma e que ela terá que ficar lá, a menina decide explorar o local. Acha um velho jardim trancafiado em uma de suas explorações e decide cuidar dele com a ajuda de dois amigos. Mostra do começo ao fim o crescimento de Mary e de seus amigos.

Não lembro quantos anos eu tinha quando li O Jardim Secreto pela primeira vez, mas sei que foi em uma daquelas adaptações infantis para a escola que minha mãe tinha coleção em casa. O filme, no entanto, me marcou bem mais que o livro. Eu era bem pequena, mas se não me falha a memória, assisti pela primeira vez com os meus pais e desde então, sempre que passava, eu parava tudo que estava fazendo para ir assistir.

O Jardim Secreto é um daqueles livros infantis que precisam ser relidos depois de adulto, porque passa a fazer um sentido enorme na vida da gente. A Amanda e o Book Club me deram a oportunidade maravilhosa de repetir esse leitura. Dessa vez pude ler a obra na íntegra, numa edição em inglês, pois não achei nenhuma disponível na versão digital em português que não fosse adaptada e resumida, e foi incrível. A leitura tomou uma dimensão bem maior e eu percebi que o livro é muito mais do que uma história para crianças. Claro que é vivida por crianças e são elas que tornam tudo mais puro, lindo e verdadeiro, mas poderia se encaixar perfeitamente na vida de qualquer pessoa em qualquer fase dela.

Nessa releitura eu pude conhecer um pouquinho mais da Mary e do Colin, o que realmente se passava na cabecinha deles e o porquê de ambos serem tão arrogantes e tristes. Mary nunca se sentiu amada e Colin cresceu trancado num quarto, acreditando que jamais conseguiria viver como as outras crianças. Pude entender também todo o significado do Jardim e a metáfora que ele é na vida da gente.

“She had begun to wonder why she had never seemed to belong to anyone even when her father and mother had been alive. Other children seemed to belong to their fathers and mothers, but she had never seemed to really be anyone’s little girl.”

Ela começou a se perguntar por que ela nunca pareceu pertencer a ninguém, mesmo quando seus pais estavam vivos. Outras crianças pareciam pertencer a seus pais e mães, mas ela nunca pareceu ser a menininha de ninguém. 

O livro está recheado de passagens lindas, mas meu capítulo preferido é o que fala sobre a magia. É bonito sem ser forçado e acho que esse mérito fica por conta do livro ser infantil, porque tudo é narrado com muita simplicidade e pureza, e eu sempre me encantei pelas coisas mais simples.

quote the secret garden

” Claro que existe muita Magia no mundo, mas as pessoas não sabem o que é ou como fazê-la. Talvez o começo seja apenas dizer que coisas boas vão acontecer até elas acontecerem. “

Quanto à leitura em inglês, não é das mais difíceis, principalmente por se tratar de um livro infantil e que eu já tinha lido em português antes, mesmo que há muito tempo. No entanto, senti certa dificuldade nas falas dos empregados da casa, quando Mary chega à casa do tio, por eles terem um sotaque muito forte de Yorkshire e o livro apresentar a escrita da mesma forma que eles falam. Mas acredito que, para quem tem um nível de inglês bom, vale muito a pena conferir o texto na íntegra, pois se perde muita coisa nas traduções brasileiras para crianças.

Foi uma delícia reler esse livro, um presente, na verdade. Essa leitura deve ser obrigatória, independente da idade, de tão linda que é a história e a mensagem que ela nos deixa. Nos transporta para uma atmosfera mais pura e bonita, é realmente como estar dentro d’O Jardim Secreto.

 

Verônica | Wanila | Vick | Amanda | Isadora

transparent banner