Livros | A Última Carta de Amor

Em 12.07.2015   Arquivado em Book Club, Livros

ultima carta de amor

Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. De volta à casa com o marido, ela tenta, em vão, recuperar a memória de sua antiga vida. Por mais que todos à sua volta pareçam atenciosos e amáveis, Jennifer falta alguma coisa. É então que ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com seu amante. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas endereçadas a Jennifer durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalhava. Obcecada com a ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido — em parte porque ela mesma está envolvida com um homem casado —, Ellie começa a procurar “B”, sem desconfiar que, ao fazer isso, talvez encontre uma solução para os problemas do seu próprio relacionamento.

Desde a primeira lágrima derramada em Como Eu Era Antes de Você que eu virei fã de Jojo Moyes. Dessa vez, as lágrimas derramadas foram por A Última Carta de Amor e eu ainda estou bem atordoada, de verdade.  E é por isso motivo que eu desisti da ideia inicial de fazer uma resenha em vídeo, por saber que eu não conseguiria me manter sã.

” Seus olhos se encontraram, e, naqueles poucos instantes silenciosos, ele lhe disse tudo. Disse que ela era a mulher mais incrível que ele já havia conhecido. Disse que ela assombrava suas horas de vigília, e que cada sentimento, cada experiência que ele tivera na vida até aquela altura tinham sido sem graça e importância diante da enormidade daquilo. “

Assim como em A Garota Que Você Deixou Para Trás, Jojo nos conta duas histórias em um único livro. Duas personagens de épocas diferentes que têm suas histórias cruzadas de alguma forma. O livro está dividido em três partes, sendo a segunda toda dedicada à Jennifer, a personagem lá de 1960.

2015-07-02 11.52.30

Os capítulos são iniciados por trechos de cartas, bilhetes, telegramas, mensagens e emails trocados por casais que lá nos agradecimentos Jojo explica que todos eles são reais, de pessoas que emprestaram suas palavras a autora. E os trechos mais lindos (e a maioria dos quotes marcados pelos post-its no meu livro) são das cartas que o amante de Jennifer escreve a ela. E gente, que personagem mais amorzinho!

” […] em algum lugar deste mundo há um homem que a ama, que entende quão preciosa e inteligente e boa você é. Um homem que sempre a amou e que, por mais que ele tente evitar, desconfia que sempre a amará. “

Confesso que fiquei irritada com a personalidade das protagonistas desse livro, mas com o tempo, elas foram se descobrindo mais fortes do que imaginavam e lutaram pelo que queriam.

A Última Carta de Amor, apesar das passagens lindíssimas, das declarações, do sentimentalismo, não é apenas sobre amor. É sobre liberdade, sobre relacionamentos, sobre traição, sobre a situação da mulher na década de 60 e os resquícios disso na nossa sociedade atual.

E não seria Jojo Moyes se não me fizesse chorar, se não me fizesse fechar o livro revoltada antes mesmo do fim só para abri-lo logo depois ansiosa por concluir a leitura. E que leitura. Que livro. Que história. É emocionante. Chorei, sorri, fiquei surpresa, em êxtase, maravilhada. É uma leitura completa e eu não sei mais dizer qual livro da autora é meu preferido depois dessa.

Título original: The last letter from your love
Autor: Jojo Moyes
Páginas: 378
Gênero: Young Adult
Editora: Intrínseca
Nota: 5/5

 

Leia também: 
Verônica | Wanila | Amanda | Isadora | Thaísa

banner