Categoria "Viagens"

Turistando: Londres

Em 01.03.2015   Arquivado em Fotografia, Londres, Viagens

DSCF7142

Essa semana eu dei de cara com o calendário e, nossa, já faz um mês que eu fui para Londres! O tempo voa e a saudade não acaba e nem fica pouca. Foi uma experiência rápida, mas que ainda assim, valeu muito a pena. Os dias eram corridos, mas eu gostava tanto da rotina que me acostumei a ela num instante. Como eu tinha aula até 1 hora da tarde, meu tempo para turistar era pequeno, já que no inverno escurece cedinho, tipo 4 horas. Eu tinha um certo receio em voltar para casa sozinha a noite, então eu nunca ficava na rua até depois das 6.

Londres é uma das cidades do mundo com mais pontos turísticos para se visitar e é enorme, mesmo. Em duas semanas e com meu tempo reduzido eu não consegui visitar todos os lugares que gostaria, mas vou mostrar os que fui, aos pouquinhos.

O post de hoje é mais geral, sobre a cidade em si e o que eu acho importante um turista saber.

Primeiro de tudo: dinheiro. Londres é uma cidade bastante cara, principalmente para brasileiros, já que nossa moeda não vale nadinha. Por isso esqueça que você recebe seu salário/mesada em real. Sério, não caiam na besteira de sair convertendo todos os valores que veem pela frente. No início é meio difícil e eu confesso que não consegui seguir esse conselho, mas sigam. Se você parar para pensar que está dando 6 reais numa água mineral você vai morrer de sede e se seguir essa linha de pensamento vai morrer de fome também e não vai se divertir.

E por falar em comida… Não há comida no mundo melhor que a brasileira, tenham plena consciência disso. A alimentação dos ingleses se resume basicamente à frango, salada, sanduíche e o famoso fish and chips. Dei graças a Deus quando encontrei um restaurante brasileiro e pude matar a saudade do nosso arroz com feijão.

Os passeios são caros, tipo muito. Em média 25/30 libras e não, parem agora mesmo de converter isso pra real!!! Eu cometi esse erro quando ainda estava aqui no Brasil planejando a viagem, falei para os meus pais que só iria ficar duas semanas que era para não dar muita despesa. E se tem uma coisa de que me arrependo é disso. Uma colega de curso dizia que ela tinha dinheiros, não libra e nem real, apenas tantos dinheiros pra gastar. Vá nessa onda, miga.

Mas Londres é a capital dos museus, tem museu de tudo que você possa imaginar e o melhor: são de graça. Geralmente você só paga se quiser visitar alguma exposição temporária que esteja acontecendo, como foi o meu caso com a exposição do Sherlock, mas isso é assunto pra outro post. Então, se você quer economizar, visite museus. Pra mim não foi nenhum sacrifício pois amo/sou coisas antigas. Agora, os museus são gigantescos e dificilmente você vai conseguir ver tudo em uma tarde.

Londres é ainda mais linda em dias de sol, mas vá preparado para tudo, o tempo lá é louco. Em quinze dias eu peguei temperatura abaixo de zero, ventanias que faltavam me carregar, dias nublados, neve e sol. As vezes, quase tudo em um único dia.

Mas a melhor coisa de Londres – além da segurança, da organização e das pessoas – é que o simples fato de caminhar pelas ruas já lhe oferece um aprendizado enorme e paisagens lindíssimas. A cidade em si já é uma grande atração turística. Na rua tem muitos monumentos, as cabines telefônicas e os famosos ônibus vermelhos, os taxis tradicionais e isso sem falar da arquitetura incrível. Mesmo se você não tiver dinheiro pra visitar nada, só de andar pelas ruas de Londres já vai ter valido muito a pena.

 

DSCF7129

DSCF7132

DSCF7135

2015-01-26 15.58.04

[Intercâmbio] Primeiras impressões e experiências

Em 26.01.2015   Arquivado em Intercâmbio, Londres, Pessoal, Viagens

large (2)

Então eu finalmente cheguei em Londres. Foram pouco mais de dez anos sonhando com esse dia e ele finalmente chegou.
Antes de tudo devo dizer que no post passado sobre o intercâmbio eu falei que optei por ficar em residência estudantil. Pois bem, tive um pequeno imprevisto. Recebi um email da escola avisando que não havia vaga em residência estudantil para  o período da minha viagem, perguntaram então se eu gostaria de ficar em casa de família, eu disse que sim, já que era meu desejo desde o início.  Pela mudança ter ocorrido em cima da hora, no início de dezembro, eu só fiquei sabendo aonde iria morar um dia antes de embarcar, ansiedade já estava a mil! Mas isso é assunto para outra hora,  prometo fazer um post só sobre minha host family.
Minha viagem foi longa. Sai de Teresina na madrugada do dia 24 e só fui embarcar para Londres a tarde, chegando aqui na manhã do dia seguinte (madrugada no Brasil). O problema foi que cheguei e minhas malas não.  Ao que parece ficaram em São Paulo, aonde fiz escala. Dai vocês imaginam meu estresse. Morta de cansada de uma viagem de mais de 24 horas, louca por um banho e uma roupa quentinha e impossibilitada disso.
Eu perdi quase duas horas no aeroporto nessa espera de mala e nessa história de falar com pessoas, preencher documento e mais um monte de burocracia chata. Quando finalmente consegui sair da sala de desembarque meu transferir já estava indo embora,  por causa da demora. Eu corri e fui tentar me explicar, todo trabalhada no péssimo inglês unido a raiva e cansaço.  Minha sorte que o motorista era brasileiro, me entendeu e super me ajudou. Conversamos bastante até em casa.
Chegando em casa, finalmente conheci minha família e eles são uns amores! Permaneçam curiosos até o post sobre eles. No fim, isso de mudar o tipo de acomodação foi bem melhor do que eu pensava, porque minha host sister acabou indo comigo ao Shopping comprar umas roupas e foi muito bacana porque interagimos bastante, ela me ensinou algumas coisas mega importantes, inclusive a usar o metrô que é muito complexo pra minha pobre cabeça.
Ao chegar em casa eu não tinha muito o que fazer além de descansar. Mas eu optei por chorar. Chorei por me sentir sozinha,  morrendo de saudades de casa, desejando loucamente conversar com alguém, com vontade de voltar. Chorei até dormir,  desejando que o dia seguinte, na escola, fosse me render alegrias e menos estresse.
Foi um primeiro dia cheio de surpresas e extremamente cansativo, mas que me ensinou muita coisa logo de cara. Há males que vem para o bem, não é verdade?

O post ficou um pouco longo e eu ainda deixei de falar muita coisa haha Estou sem computador aqui,  portanto impossibilitada de postar fotos, mas vocês podem me seguir nas redes sociais e acompanhar mais de perto 🙂

[Fotografia] Férias no Rio de Janeiro

Em 22.01.2015   Arquivado em Fotografia, Viagens

Olar! Estou viva, linda e de férias. Por isso o sumiço, porque eu precisava  descansar e curtir a preguiça. Mas como eu tinha que dar o ar da minha graça antes de sumir de novo, que maneira melhor do que compartilhando um pouquinho das minhas férias com vocês? Teve muito seriado, muito netflix, mas também teve Rio de Janeiro e muito, muito calor!

2015-01-19 12.18.52

DSCF7071

Visitamos o jardim botânico

DSCF7062

Viajamos para o Rio a convite de uma tia que estava fazendo aniversário.

Viajamos para o Rio a convite de uma tia que estava fazendo aniversário.

Meu irmão (que teve um breve surto), meu tio e eu - todos flamenguistas - conhecendo o Maracanã. O namorado é são paulino e também amou o passeio.

Meu irmão (que teve um breve surto), meu tio e eu – todos flamenguistas – conhecendo o Maracanã. O namorado é são paulino e também amou o passeio.

2015-01-18 14.18.44-1

Vista muito feia da minha janela.

Vista muito feia da minha janela.

Como foi nossa segunda vez no Rio de Janeiro pulamos pontos turísticos como o Cristo e o Pão de Açúcar, por já ter conhecido na primeira visita.

Post sugerido pelo Rotaroots, tema do Projeto Fotográfico do mês de janeiro.

E o bloguinho tá de cara nova, o que vocês acharam? Conta pra mim!

Página 5 de 71234567